A aliança perpétua e o chamado irrevogável.

 

   Transcreverei um estudo do irmão  Giliardi Rodrigues, sobre o chamado de Ysrael, embora não concordamos com algumas observações doutrinaria , o que é normal , pois todos tem o direito e até o dever de questionar , respeitando a visão de cada denominação ou grupo religioso, pois somente exercendo a nossa capacidade dada pelo Eterno de raciocinio e exercer a filosofia, cresceremos no conhecimento.

        Por mais que um homem seja usado por Hashem, ele ainda é humano, e sujeitos a erros e falhas, além de se levar em consideração que todos somos      influenciados pelo meio ambiente em que vivemos, por nossa criação e crença, epoca em que vivemos por isso não devemos idolatrar os fundadores das    denominações existentes no meio evangelico.

 
 
 

O Senhor não tomou prazer em vós, nem vos escolheu, porque a vossa multidão era mais do que a de todos os outros povos, pois vós éreis menos em número do que todos os povos; Mas porque o Senhor vos amava; e para guardar o juramento que jurara aos vossos pais, o Senhor vos tirou com mão forte e vos resgatou da casa da servidão, da mão de Faraó, rei do Egito. Saberás, pois, que o Senhor, teu Deus, é Deus, o Deus fiel, que guarda o concerto e a misericórdia, até mil gerações, aos que o amam e guardam os seus mandamentos (Dt 7:7-9).

 

Israel em todos os sentidos é uma prova cabal da misericórdia, do poder, da ação, da justiça, das promessas e do amor de D'us. O Eterno elegeu Israel como seu povo, não por méritos dos descendentes de Abraão, nem porque era uma nação grande e poderosa. D'us escolheu Israel como povo santo devido à aliança feita com Abraão.

 

O chamado de Israel é eterno e irrevogável, D'us prometeu a Abraão que abençoaria todas as nações através de sua semente.

Que deveras te abençoarei, e grandemente multiplicarei a tua descendência, como as estrelas do céu e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos; e em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz (Gên. 22:17).

 

A bíblia diz que Abraão é o pai da fé devido a sua obediência, ele ouviu a palavra do Senhor e obedeceu – isso lhe foi imputado como justiça. Abraão se achegou tão próximo do Eterno ao ponto de ser chamado“Amigo de D'us”.

 

Abraão é o Pai do monoteísmo, a fé de Abraão rompeu todos os conceitos de sua época e transcende até mesmo o tempo contemporâneo. Enquanto o mundo estava longe do D'us criador de todas as coisas e afundado na idolatria, Abraão por sua vez rejeitou a veneração a ídolos para servir somente ao D'us que criou todas as coisas.

 

D'us é fiel na sua aliança e nas suas promessas. O Eterno permanece imutável ainda que os seus filhos sejam infiéis e rebeldes à palavra. Uma aliança é um pacto bilateral onde ambas as parte tem deveres e obrigações a cumprirem. D'us prometeu abençoar o povo de Israel e essas bênçãos estavam ligadas a obediência a sua lei.

 

Se ouvires atento a voz do Senhor, teu Deus, e obrares o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor que te sara. E guardarás os seus estatutos e os seus mandamentos, que te ordeno hoje, para que bem te vá a ti, e a teus filhos depois de ti, e para que prolongues os dias na terra que o Senhor, teu Deus, te dá, para todo o sempre.(Ex15: 26 / Dt 4:40).

 

D'us elegeu Israel como propriedade peculiar entre os povos da terra devido sua fidelidade à aliança abraâmica. O povo de Israel estava ligado ao pacto não por méritos próprios, mas por promessas e fidelidade da parte do Eterno.

 

D'us tinha como proposito começar o plano de salvação e de redenção da humanidade através de Israel. O Eterno escolheu Israel não para ser um povo exclusivo, mas para ser um povo modelo e abençoado através do pacto de fidelidade e aliança.

 

Quando os teus dias forem completos, e vires a dormir com teus pais, então farei levantar depois de ti a tua semente, que sair das tuas entranhas, e estabelecerei o seu reino. Este edificará uma casa ao meu nome, e confirmarei o trono do seu reino, para sempre. Eu lhe serei por pai, e ele me será por filho: e, se vier a transgredir, castigá-lo-ei com vara de homens, e com açoites de filhos de homens, Mas a minha benignidade se não apartará dele, como a tirei de Saul, a quem tirei de diante de ti. Porém a tua casa e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti: o teu trono será firme para sempre.             (2 Samuel 7:12-16).

 

O Messias é o filho primogênito de D'us, podemos também chama-lo de “Emanuel”, que quer dizer “D'us conosco”. O profeta Isaias diz que ele também será chamado de Maravilhoso e príncipe da paz. O Messias governará sobre o trono de Davi e o seu reino não terá fim. Ele carregará o principado em seus ombros, destruirá o mal, exterminará com a morte, trará paz sobre a terra e reinará de Jerusalém sobre o universo e a eternidade.

 

O profeta Daniel, o rei Davi e o apostolo Paulo dizem que todos os poderes terrenos e espirituais estarão debaixo da autoridade do Messias. O Pai criador de todas as coisas entregou na mão de seu filho e lhe deu autoridade para governar sobre todas as coisas.

 

E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem: o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino o único que não será destruído.Também, por isso, lhe darei o lugar de primogénito; fá-lo-ei mais elevado do que os reis da terra. A minha benignidade lhe guardarei para sempre e o meu concerto lhe será firme, E conservarei para sempre a sua descendência e o seu trono como os dias do céu. Pelo que, também, Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; Para que, ao nome de Jesus, se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, (Daniel 7:14 / Salmos 89:27-29 / Filipenses 2:9-10)

 

Israel é como uma nação corporativa diante das nações da Terra. Pelo o pacto feito a Abraão, D'us através de Israel e do Messias abençoa as nações revelando os seus propósitos e manifestando o seu reino.

 

Muitas pessoas dizem que D'us rejeitou Israel e que o povo de Israel hoje não é mais o povo escolhido de D'us. Tantos os cristãos, quando os muçulmanos rejeitam Israel como nação corporativa. Eles dizem que Israel renunciou o Messias Yeshua (Jesus) e por esse motivo perdeu o seu lugar diante de D'us.

 

Todavia as escrituras sagradas diz que ainda que uma mãe esqueça-se do filho que está no seu ventre, D'us jamais se esquecerá de Israel. Nas palmas das mãos do Eterno está gravado o nome de Israel. O Senhor jamais se esquece dos seus filhos e tão pouco abandona seus escolhidos.

 

Existem centenas de promessas e de profecias ainda para se cumprir através de Israel. A bíblia diz que em parte o próprio D'us endureceu o coração de Israel para que as boas novas do reino alcançassem os confins da terra, e quando vier a “plenitude dos gentios” o evangelho do reino voltaria para Jerusalém e os judeus aceitariam e reconheceriam o seu Messias como Rei.

 

 

DIGO, pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum [...]; Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu [...] Como está escrito: Deus lhes deu espírito de profundo sono, olhos para não verem, e ouvidos para não ouvirem, até ao dia de hoje. Digo, pois: Porventura tropeçaram para que caíssem? De modo nenhum, mas, pela sua queda, veio à salvação aos gentios, para incitá-los ao ciúme. E, se a sua queda é a riqueza do mundo, e a sua diminuição a riqueza dos gentios, quanto mais a sua plenitude! E, se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado em lugar deles, e feito participante da raiz e da seiva da oliveira, Não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti. Dirás, pois: Os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado. Está bem; pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé; então não te ensoberbeças, mas teme. Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, teme que te não poupe a ti, também. (Romanos 11)

 

As escrituras mesmo diz que a salvação vem dos judeus (Jo 4:22), o próprio D'us deu a Israel um sono profundo para que o Evangelho do Reino chegasse aos confins da terra levando salvação aos gentios. Mas nem por isso os gentios podem se glorificar, pois da mesma forma onde Israel foi desobediente e quebrado, os gentios também podem ser, de modo que D'us não poupou nem ramos naturais, quanto mais o ramos enxertados na oliveira que é o Messias.

 

obs : com relação a oliveria não se refere a Yeshua mas a nação de Ysrael, do mesmo modo ao dizer que a salvação vem dos judeus, além de ser o Mashiach , é a propria nação de Ysrael pois são os proprios judeus os receptaculos dos oraculos do Eterno, não se deixe enganar com o ensino vigente sobre o arrebatamento não existe parousia sem a nação de Ysrael. Sobre este assunto irei dar um estudo de minha autoria, mostrando nas Escrituras Sagradas , o porque desta afirmação reveladora.

 

Chegará o tempo em que Israel se arrependerá dos seus pecados e de suas iniquidades. D'us tem reservado para esse tempo a restauração de Israel. O Messias ajuntará as ovelhas perdidas de Israel e as trará novamente para a sua terra.

 

Pouco é que sejas o meu servo, para restaurares as tribos de Jacob, e tornares a trazer os guardados de Israel: também te dei para luz dos gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra. Assim diz o Senhor, o Redentor de Israel, o seu Santo, à alma desprezada, ao que as nações abominam, ao servo dos que dominam: Os reis o verão e se levantarão; os príncipes diante de ti se inclinarão, por amor do Senhor, que é fiel, e do Santo de Israel, que te escolheu. Assim diz o Senhor: No tempo favorável te ouvi e no dia da salvação te ajudei, e te guardarei, e te darei por concerto do povo, para restaurares a terra, e lhe dares em herança as herdades assoladas: Para dizeres aos presos: Saí; e aos que estão em trevas: Aparecei. Eles pastarão nos caminhos, e em todos os lugares altos terão o seu pasto. Nunca terão fome nem sede, nem a calma nem o sol os afligirá; porque o que se compadece deles os guiará, e os levará mansamente aos mananciais das águas. E farei, de todos os meus montes, um caminho; e as minhas veredas serão exaltadas. (Isaias 49:6-11)

 

Ainda que o mundo rejeite a nação de Israel como povo escolhido de D'us, o Eterno tem para Israel promessas de redenção e de restauração. A bíblia diz que nos últimos dias Israel será um cálice para tontear as nações, ainda que todos se levantem para destruir o povo escolhido, D'us não permitirá, pois o guarda de Sião não dorme e não dormitará.

 

E acontecerá, naquele dia, que procurarei destruir todas as nações que vieram contra Jerusalém; E sobre a casa de David, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e o prantearão, como quem pranteia por um unigénito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogénito. (Zacarias 12:9-10)

 

Nos últimos dias quando as nações se voltarem contra Israel, os judeus se lembrarão de D'us, se arrependerão e clamarão pelo o Mashiach filho de Davi. Lembrarão daquele que foi transpassado na casa de seus irmãos e prantearão amargamente como se chora pelo o seu primogênito. Nestes últimos dias o Messias virá como um guerreiro para lutar em favor de seu povo, eis que ele vem montando no cavalo branco e com uma espada nas mãos para exterminar os inimigos de Israel, erguer o trono caído de Davi, governar sobre as nações com vara de ferro e trazer paz aos filhos de D'us.

 

E veio um dos sete anjos, que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro. E levou-me, em espírito, a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu. E tinha a glória de Deus; e a sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente. E tinha um grande e alto muro, com doze portas, e nas portas doze anjos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos de Israel.(Apocalipse 21:9-12).

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Blog

13/07/2015 14:45
Veremos a seguir uma síntese da vida dos dozes discipulos de Yeshua, contendo, suas cidades, localidades de origens, profissão que exerciam antes de serem    escolhidos por Yehushua, pontos de suas personalidades, alguns fatos de seus ministérios e, como se deu a morte de cada um. A...
13/07/2015 00:00
Em breve estarei tratando de um assunto , de suma importância  .Algo que está ocorrendo no meio evangelico pentecostal , pastores e pregadores que tem usado crianças para divulgarem sua denominação  , ou ministerio pessoal .Praticando exploração infantil , ou, Pedofilia Espiritual ,usando...

 

 "" Então , a nuvem cobriu a tenda da congregaçâo , e a glória do Senhor encheu o tabérnaculo. "" 

    (  Êxodo 40 ; 34  )

 

 
 

 

     

 

     O maior tesouro  que o homem pode ter , é a palavra do Eterno de Ysrael

                    

Contato

Pastor Wagner Pileggi Rua Coronel Sodré - 818 -Jaboticabal - Bairro Aparecida- Estado de São Paulo - Brasil - Código Postal - 14882-120 (16) 3203 86 85 pileggi@sacerdotes-messianicos.com.br - shelemo@sacerdotes-messianicos.com.br